Proposta Zaratan

A presente proposta tem como base a ideia de espiral, invocada desde os tempos arcaicos como diluidora do tempo para dar lugar a uma das noções mais exóticas ao corpo, a eternidade.

A diluição do corpo e do Ser está presente desde a consciência da morte, que de todas as projecções feitas ao longo do tempo parece ter atingido um climax na era Digital. Pulsamos ardentemente numa conversão galopante para a dimensão virtual e como tal a nossa experiência de tempo é dramaticamente reconfigurada.  Proponho um olhar em retrospectiva a símbolos chave que marcaram o percurso humano- a fogueira, o trono e o ecrã. Dentro de vários elementos selecciono estes três como veículos de virtualização que operam em campos distintos nas estruturas sociais e pessoais mas que se cruzam incessantemente. A relação da impressão digital com o ecrã é o mais recente palco onde a espiral humana se virtualiza. Deste cume, lanço um olhar em redor antes de mais um mergulho.

A exploração plástica a desenvolver é maioritariamente escultura site-specific e parte, como acima referido, da espiral, para a qual realizei um pequeno esboço de uma possível peça na sala de entrada da Zaratan (img.1).

O corredor da Zaratan com os seus nichos que pautam o percurso, autenticas divisórias isolantes em sequência que só por si se relacionam com o tempo, seriam berços da instalação que explora a narrativa e história do símbolo.

O trabalho teria um elevado carácter metamórfico através de instalação sonora e projecção que atingiria o pico nas salas de entrada única onde daria continuidade a um dos corpos de trabalho mais recentes, a intervenção sobre televisores partidos (img.3,4,5 e 6).

IMG_20200430_165443.jpg

Img.1 - Simulação de escultura situada na sala de entrada da Zaratan, a materialidade poderia assemelhar-se à da peça Cleyto (img.2).

_MG_6810-3.jpg

Img.2-  Exposição Hyland, galeria FOCO. Cleyto,2019, rede de arame,papel maché, vidro, tinta de esmalte, spray e óleo. Dimensões variadas.

AJS-MDP1905-11 (9684).jpg

Img.3- Exposição Quarto Crescente, FEA. AWP, 2019. Intervenção sobre LCD partido, 60x97x3,5 cm.

Img.4- Exposição Quarto Crescente, FEA. Performance com AWP, 2019.

15_MG_6760-1.jpg

Img.5- Exposição Hyland, galeria FOCO- Cleyto,2019. MDF,rede de arame,LCD,papier maché,vidro,madeira, goma laca,tinta esmalte,spray. Dimensões variadas.

Img.6- Exposição Hyland, galeria FOCO-Raindance- Performance com Cleyto

Daniel Alfacinha 2020

DANIEL  ALFACINHA